Volta às aulas presenciais em BH da educação infantil será em 26 de abril

Serão autorizadas aulas para crianças com idade entre zero e cinco anos e oito meses

Por DA REDAÇÃO

A Prefeitura de Belo Horizonte anunciou retomada das aulas presenciais em escolas infantis na capital mineira a partir do próximo 26 de abril, durante entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira (19).

Serão autorizadas aulas para crianças com idade entre zero e cinco anos e oito meses. Mais cedo, fontes já haviam confirmado a O TEMPO a intenção de Kalil.


 

 

 

                                   
                                     
(Foto: Rede/Social)

A medida foi anunciada pelo secretário municipal de Planejamento e Orçamento, André Reis. “Está autorizado o retorno a partir do dia 26 de abril”, disse.

O retorno está previsto para todas as redes, municipal, estadual e privada, conforme informou a secretária municipal de Educação, Ângela Dalben. “Incluindo aí creches parceiras e escolas particulares (podem funcionar)”, ressaltou.

Serão permitidas, no máximo, de 6 a 7 crianças nas salas de aula, dispostas em células, “bolhas”, que as separam uma das outras. A prefeitura ressalta que professores e alunos não terão “interação com outras células”.

Questionado sobre a não vacinação de professores apesar do retorno de aulas presenciais, o secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado, diz que não vai “furar a fila” do Ministério da Saúde, em referência aon Plano Nacional de Imunização (PNI).

“Trabalhadores saúde trabalharam sem vacinar, motorista de ônibus estão trabalhando sem vacinar, caixas de supermercados, profissionais em farmácias. Se as pessoas usarem máscara e tomarem o devido cuidado, não vão ser mais infectados. Queria que todos vacinados, mas não vou furar fila”, declarou.

 

(Foto: Rede/Social) 

As escolas de Belo Horizonte estão fechadas há mais de um ano, desde o primeiro decreto de combate à pandemia de coronavírus, em 20 de março de 2020.

Em todo o Estado, as aulas ocorrem atualmente em sistema remoto, enquanto em outros, como Ceará, São Paulo e Pernambuco, os alunos já frequentaram salas de aulas em alguns momentos ao longo do período.

Protocolos para volta às aulas já foram criados na capital mineira e apresentados no início do ano, quando havia expectativa de reabertura imediata. À época, a prefeitura anunciou que adquiriu protetores para alunos e professores.

Também informou que seguiria protocolos como medição de temperatura e higienização de mãos, além da restrição do uso de espaços coletivos, como lanchonetes e cantinas, bibliotecas e laboratórios de informática.

Os professores ainda não estão sendo vacinados em Belo Horizonte ou em Minas Gerais, mas o governador do Estado, Romeu Zema (Novo) informou que trabalha para conseguir essa prioridade junto ao Ministério da Saúde.

Diferentes órgãos recomendam o retorno às aulas presenciais, indicando o prejuízo social e educacional às crianças devido ao longo período em casa. No entanto, também há estudos que mostram a contaminação ocorrendo em sala, uma vez que novas cepas estão se mostrando mais agressivas às crianças.

Em tempos de desinformação e pandemia, o jornal O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Continue nos apoiando.

(Fonte:otempo.com.br/cidades)

 

COMPARTILHAR